A Chave da Casa” retrata a saga de palestinos perseguidos na guerra do Iraque e acolhidos pelo Brasil
Angústia, medo e esperança são sentimentos marcantes em ‘’A Chave da Casa”, dirigido por Stela Grisotti e Paschoal Samora. Produzido pela Mixer, o filme acompanha as últimas 48 horas de um grupo de palestinos no campo de refugiados de Al-Rweished, na fronteira entre a Jordânia e o Iraque, antes de partir para o Brasil e retrata nove meses depois, o início da adaptação no novo país.
Apesar do quase total despojamento de suas moradias em um deserto onde nada parece ter vida, suas despedidas são tristes. Deixam para trás parentes, amigos, animais de estimação e um passado cheio de lembranças. O primeiro ato do filme retrata a dor da partida e a esperança de, enfim, ter uma pátria. 
São crianças, idosos, mulheres e homens que foram obrigados a fugir do Iraque após a invasão comandada pelos EUA, em 2003. Entre eles, a octogenária Rashida, que ao se preparar para partir – entre a incerteza de um dia reencontrar sua filha - se preocupa com o futuro das plantas cultivadas no ‘jardim’ de seu abrigo. O doutor em genética veterinária Isam que deixa irmãos e a mulher e embarca para o Brasil com a esperança de proporcionar ao casal de filhos que o acompanha um país para amar e outros três palestinos, que fazem parte do grupo de 107, aceitos pelo governo brasileiro, são os personagens centrais do filme.
A segunda parte do filme mostra, após nove meses no Brasil, os problemas de adaptação, os temores em relação à convivência com a própria família e o país e as incertezas e esperanças de um novo futuro dos cinco personagens que vivem em Pelotas (RS), Venâncio Aires (RS), Florianópolis (SC) e Mogi das Cruzes (SP).
Viajamos para a Jordânia em meados de outubro de 2007 sem saber nomes ou ter uma vaga idéia das histórias de vida das pessoas que encontraríamos nessa jornada. Sabíamos somente que grande parte desses palestinos tinha nascido no Iraque”, relembra Samora. “Depois das 48 horas no campo, decidimos que voltaríamos a encontrá-los no Brasil, após nove meses. Porque o filme era sobre o sentimento de não pertencer. Sobre pessoas sem lugar no mundo, mas antes de tudo sobre um mundo de pessoas sem lugar”, ressalta o diretor.
Para a também diretora Stela, “A Chave da Casa” fala de palestinos, mas é o retrato de todos os refugiados. “Conseguimos, por meio da história desse grupo, abordar a situação dos 14 milhões de refugiados em todo o mundo e, em especial, dos palestinos, que constituem o maior contingente, com 4,3 milhões de pessoas", diz a jornalista e pesquisadora, ex-editora de
O projeto foi um dos vencedores do prêmio Janela Brasil da TV Cultura, que viabilizou recursos para a produção e irá exibir uma versão mais compacta, em data a ser definida.
Fica Técnica
Título original: A Chave da Casa
Duração: 64'
Diretor: Paschoal Samora, Stela Grisotti







2 comentários:

videos lunetim